ago 312012
 

Salve Regina in latine

Haec oratio, quam multi compositores in musica ornaverunt praesertim in cantu gregoriano, putatur Hermannum Contractum primum scripsisse in Reichenan, Germania. Postquam Sanctus Bernardus Claraevallensis addicit in hac deprecatione: O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Cum ea finitur rosarium Virginis Mariae et Completorium Liturgiae Horarum.

Maria Virginis

Maria Virginis

Salve Regina in latine Tradução literal
Salve, Regina, Mater misericordiae, Salve Rainha, Mãe de misericórdia,
vita, dulcedo, et spes nostra, salve. vida, doçura e esperança nossa, salve!
Ad te clamamus, exsules filii Hevae, A vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
ad te suspiramus, gementes et flentes A vós suspiramos, gemendo e chorando
in hac lacrimarum valle. neste vale de lágrimas.
Eia, ergo, advocata nostra, illos tuos Eia pois, advogada nossa, esses vossos olhos
misericordes oculos ad nos converte; misericordiosos a nós volvei;
et Jesum, benedictum fructum ventris tui, e Jesus, bendito fruto de vosso ventre,
nobis post hoc exilium ostende. A nós depois deste desterro mostrai.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria. ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria!
V.: Ora pro nobis sancta Dei Genetrix. V.: Rogai por nós, santa Mãe de Deus.
R.: Ut digni efficiamur promissionibus Christi. R.: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
jul 152011
 

Conversar em latim. Apresentar-se e conhecer alguém em latim.

Quando se fala em latim, nosso espírito se reporta ao tempo dos romanos ou das missas antigas celebradas na Igreja Católica a algumas décadas atrás. O latim parece assim estar ligado mais ao passado do que ao presente, de tal maneira que não poderia ser usado na vida cotidiana. No entanto, o latim possui fórmulas de apresentação e perguntas do dia a dia tal como os idiomas contemporâneos. É possível usá-lo para conhecer alguém e inclusive informar-se do número de telefone de nosso recém conhecido…

Praeco in colloquio cum discipulis.

Evangelii Praeco in colloquio cum discipulis suis.

Vejamos abaixo algumas fórmulas para conversação em língua latina neste curto diálogo entre Petrus (Pedro) e Iulius (Júlio):

Petrus Como é o seu nome? Quomodo te vocas?
Iulius Meu nome é Júlio. Mihi nomen est Iulius.
Petrus Quantos anos você tem? Quot annos habes?
Iulius Tenho vinte e cinco anos. Habeo quinque et viginti annos
Trinta e quatro anos de idade. Triginta quattuor annos natus(a).
Petrus De onde você é? Unde es?
Iulius Venho do Brasil, mas sou português. Venio a Brasilia sed lusitanus sum.
Petrus Onde você mora? No Brasil? Ubi habitas?In Brasilia?
Iulius Não moro no Brasil, mas na Argentina. Non in Brasilia sed in Argentina habito.
Petrus Qual é o número do seu telefone? Quale est tuum numerum telephonicum?
Iulius Meu número telefônico é 2345-6789. Numerum telephonicum meum est duo, tres, quattuor, quinque, sex, septem, octo, novem.
Petrus Você trabalha em que? Quid agis ut vitam degas?
Iulius Trabalho em um hospital. Sou médico. Laboro in valetudinário. Sum medicus
Petrus Para onde vais? Quo vadis?
Iulius Vou à universidade de São Paulo.  Estou estudando latim. Estou no quarto ano. Quero aprender latim. Ad Universitatem Urbis Paulistanae me confero. Studeo linguam latinam. Sum in classe quarta. Cupio discere linguam latinam.
Petrus Quando acabam as aulas? Quando finitur schola?
Iulius A escola acaba às dezoito horas. Schola finem habet duodeviginti horas.
Petrus Você se formou em quê? Qua in disciplina speciali modo incumbis?
Iulius Medicina. Medicina.
Petrus Onde fica a biblioteca? Ubinam est bibliotheca?
Iulius A biblioteca está próxima ao páteo da universidade. Bibliotheca prope plateam Universitatis est.
Petrus Onde fica o páteo? Ubi est platea?
Iulius O páteo fica no centro do terreno da universidade onde os alunos se encontram. Platea in centro areae universitatis est, ibi discipuli invicem inveniunt.
Petrus Por que os alunos se encontram aí? Quare in commune vivunt alumni adhic?
Iulius Porque querem comer pizza no refeitório. Quia placentulas in mensa posita volunt manducare.
Petrus Onde é o refeitório? Ubi mensa posita est?
Iulius Próximo ao páteo. Prope plateam.

Outros tópicos sobre conversação latina

Como dizer os nomes dos animais em latim? (Novo!)

Como iniciar uma conversa em latim

Como conversar a mesa em latim

Como dizer as partes do corpo e os cinco sentidos em latim

Os 60 mais famosos ditados em latim

As partes da casa em latim

Curso básico de latim

O Praecones Latine publicou ao longo destes dias vários posts escritos em língua latina. Devido ao pedido de alguns leitores e a grande curiosidade demonstrada por eles serão disponibilizadas lições básicas de latim com explicações em português. A gramática latina será estudada passo a passo em posts periódicos.

O método de estudo será o assimilativo, ou seja, o mesmo usado por todas as crianças de todos os tempos. Os meninos não recebem aulas de gramática, mas sim tomam contato direto com a língua. As explicações da gramática são dadas posteriormente após adquirirem certo vocabulário.

Em nosso curso a gramática latina será dada no decorrer das lições de forma que ao final de alguns posts o leitor possa ter noções básicas da gramática latina de forma esquemática.

Na primeira fase do estudo serão apresentados aos leitores assíduos do Praecones Latine um breve histórico da língua como introdução ao latim; em seguida noções básicas da evolução das línguas a fim de constatar como nosso idioma luso é muito semelhante à língua latina; e por fim a utilidade prática de aprender latim tanto para a formação do raciocínio quanto para a formação cultural do ser humano.

Após esta breve introdução, entraremos nas considerações sobre a pronúncia e a gramática sempre reportando ao já estudado nos posts anteriores ou introduzindo o leitor em outras fórmulas ou textos latinos clássicos tanto de autores pagãos como de autores católicos.

Os redatores do Praecones Latine esperam que os leitores possam beneficiar-se ao máximo do conhecimento da “língua da cultura e da Igreja”. Perguntas e sugestões certamente serão de muita valia.

jun 272011
 

Conforme o pedido de alguns leitores de Praecones Latine, oferecemos a nacionalidade em latim correspondente a alguns países do mundo. Assim se poderá responder ao ser questionado sobre o nome do país de residência ou nacionalidade.

Mapa_Mundi_mundo_em_latim_latín_Latein_Latin_Latym_Latijn
Clique aqui para ampliar o mapa.

Países da América

País em português

País em latim

Nacionalidade

Capital

Argentina

Argentina

Argentinus,a,um

Bonaëropolis

Bolívia

Bolivia

Bolivianus,a,um

Sucre

Brasil

Brasilia

Brasiliensis,e

Brasiliapolis

Canadá

Canada

Canadensis,e

Torontum

Chile

Chilia

Chilensis,e

Sanctiacobi

Colômbia

Columbia

Columbianus,a,um

Bogota

Costa Rica

Ora Opulenta

Orarius,a,um, Opulentanus,a,um

Sanctus Ioseph

Cuba

Cuba

Cubanus,a,um

Avana

Equador

Aequatoria

Aequatorianus,a,um

Quitum

Estados Unidos

Civitates Foederatae Americae

Americanus,a,um

Vasingtonia

México

Mexicum

Mexicanus,a,um

Mexicopolis

Paraguai

Paraquaria

Paraquaius,a,um

Urbs Assumptionis

Peru

Peruvia

Peruvianus,a,um sive Peruanus,a,um

Lima

República Dominicana

Respublica Dominicana

Dominicanus,a,um

Dominicopolis

Uruguai

Uraquaria

Uruquarianus,a,um sive Uraquariensis,i

Mons videus

Venezuela

Venetiola

Venetiolanus,a,um

Caracae

Países da Europa

Alemanha

Germania

Germanus,a,um

Berolinum

Áustria

Austria

Austriacus,a,um

Vindobona

Bélgica

Belgium

Vallonis,e

Bruxellae

Dinamarca

Dania

Danicus,a,um

Hafnia

Espanha

Hispania

Hispanus,a,um sive hispanicus,a,um

Matritum

França

Francia

Francogallus,a,um

Lutetia

Holanda

Batavia

Batavicus,a,um sive Nederlandendis,e

Amstelodamum

Hungria

Hungarica

Hungaricus,a,um

Budapestinum

Itália

Italia

Italus,a,um sive italicus,a,um

Roma

Polônia

Polonia

Polonicus,a,um

Varsovia

Portugal

Portugallia sive Lusitania

Lusitanus,a,um

Olisipo

Alguns países da Ásia

Arábia Saudita

Arabia Saudiana

Arabicus,a,um

Riadum

China

Res Publica Popularis Sinarum

Sinensis,e

Pecinum

Coréia

Respublica Coreana

Coreanus,a,um

Seulum

Índia

India

Indianus,a,um

Bombaya

Israel

Israel

Iudaeus,a,um

Hierosolyma

Japão

Iaponia

Iaponicus,a,um

Tokium

Rússia

Russia

Russicus,a,um

Moscua

Timor Leste

Timoria Orientalis

Timorensis,e

Dilium

Vietnam

Vietnamia

Vietnamicus,a,um

Hanoi

Alguns países da África e Oceania

Angola

Angolia

Angolianus,a,um sive Angoliensis,e

Luanda

Austrália

Australia

Australianus,a,um

Canberra

Moçambique

Mozambicum

Mozambicanus,a,um

Maputo

Nova Zelândia

Nova Zelandia

Neozelandiensis,e

Velingtonia

Tags: Alemania, algunos países de África y Oceanía, algunos países de Asia, Argentine en latin, au Vietnam, Australie, Austria, Belgium, Belgique, birthplace, Bolivie, Brazil in latin, Brésil, certains pays d’Afrique et d’Océanie, certains pays d’Asie, Chili, Chine en latin, Colombie, Corée, Danemark, Denmark, Dominican Republic, East Timor, Ecuador, Equateur, Etats-Unis in latin, European Countries, Evangelii Praecones, France, gentil, Gentile, gentílico, Germany in latin, Holland, Hollande, Hongrie, Hungary, Inde, Italie, Italy, Japan, Japón, Korea, l’Allemagne en latin, l’Arabie saoudite, l’Autriche, la Russie, Latein, Latim, Latín, Latine, le Japon, le Timor oriental, les pays européens, lieu de naissance, lugar de nacimiento, Mexique, Mozambique, nacionalidad, nacionalidade, Nationalité, nationality, naturalidade, New Zealand, Nouvelle-Zélande, Nueva Zelandia, Países da Europa, Paraguay, Pérou, Peru, Poland, Pologne, Polônia, Portugal em latim, República Dominicana, République Dominicaine, Rusia, Saudi Arabia, some countries in Africa and Oceania, some countries in Asia, Timor Leste, Timor Oriental, United States, Uruguay in latín, Vietnam, situs interretialis in lingua latina scriptum.

jun 252011
 

Provérbios Latinos (Parte II, F-P)

Honos alit artes

Honos alit artes

23. Fama volat: A fama voa; a notícia se espalha rapidamente. (Virgílio, Eneida III, 121).
24. Felix culpa: Feliz culpa. Expressão de Santo Agostinho referindo-se ao pecado de Adão, que nos mereceu tão grande redentor.
25. Finis coronat opus: O fim coroa a obra. A obra está completa, de acordo com o seu planejamento.
26. Fugit irreparabile tempus: Foge o tempo irreparável. Virgílio lembra-nos que o tempo passa rapidamente e que não devemos desperdiçá-lo.
27. Hodie mihi, cras tibi: Hoje para mim, amanhã para ti. Usada nas inscrições tumulares e quando se deseja o mesmo mal a quem o causou.
28. Honos alit artes: A honra alimenta as artes. Máxima de Cícero que explica a necessidade de aplausos como incentivo aos artistas.
29. In dubio pro reo: Na dúvida, pelo réu. A incerteza sobre a prática de um delito ou sobre alguma circunstância relativa a ele deve favorecer o réu.
30. Inops, potentem dum vult imitare, perit: O pobre, quando quer imitar o poderoso, perece.
31. Libertas quae sera tamen: Liberdade ainda que tardia. Palavras de Virgílio, tomadas como lema pelos chefes da Inconfidência Mineira e que figuram na bandeira daquele Estado.
32. Medice, cura te ipsum: Médico, cura a ti próprio. Provérbio citado por Cristo e diz respeito àqueles que, esquecidos dos próprios defeitos, desejam corrigir os alheios.
33. Memento, homo, quia pulvis es et in pulverem reverteris: Lembra-te, homem, que és pó e em pó te tornarás. Palavras pronunciadas pelo sacerdote enquanto impõe cinza na cabeça de cada fiel, na quarta-feira de cinzas.
34. Mens sana in corpore sano: Espírito sadio em corpo são. Frase de Juvenal, utilizada para demonstrar a necessidade de corpo sadio para serviços de ideais elevados.
35. Nascuntur poetae, fiunt oratores: Os poetas nascem, os oradores fazem-se.
36. Natura non facit saltus: A natureza não dá saltos. Leibniz quis com este aforismo mostrar que não existem gêneros ou espécies completamente isolados, mas são todos interligados.
37. Non nova, sed nove: Não coisas novas, mas (tratadas) de (modo) novo.
38. Non omne quod fulget aurum est: Nem tudo que brilha é ouro. Cuidado com as aparências.
39. Primum vivere, deinde philosophari: Primeiro viver, depois filosofar. Aplicado àqueles que, por especulações abstratas, deixam de conseguir o necessário para a subsistência.

Os 60 mais famosos ditados latinos (I)

Os 60 mais famosos ditados latinos (III)

jun 222011
 

Quem foi o autor do hino gregoriano Adoro te devote?

O mundo viu nascer Tomás de Aquino no ano de 1225, no castelo de Roccasecca, próximo a Nápoles, na Itália. Dos sete filhos do conde Landolfo d’Aquino, Tomás era o mais novo. Aos cinco anos, foi enviado ao famoso Convento de Monte Cassino, para lá ser educado. Seu tio, Sunibaldo, era abade e encarregou-se de sua formação. Tudo indica que sua família também ansiava que ele viesse a ser o superior daquele prestigioso mosteiro.
Pouco se sabe deste período de sua vida, a não ser que o “pequeno monge”, ao percorrer o majestoso claustro daquela abadia, inquiria os religiosos sobre um tema que não saía da sua mente: “Que é Deus?”. Não passaram para a história as respostas proferidas. Contudo, parece certo dizer que ninguém lhe respondeu satisfatoriamente, pois, desde criança, ele fez dessa primeira indagação a força motriz que o impulsionaria a produzir a maior obra teológica de todos os tempos.
Ao ingressar na vida acadêmica, rapidamente destacou-se pela prodigiosa fecundidade de pensamento. Esse doutor que mereceu ser chamado “Angélico”, foi um grande luzeiro posto por Deus no meio de sua Igreja, a fim de esclarecer, confortar e animar as almas pelos séculos futuros. Viveu apenas 49 anos, dedicando a metade de sua vida à nobre e árdua tarefa de ensinar nos mais importantes centros universitários da França, Itália e Alemanha.
Guilherme de Tocco, seu primeiro e principal biógrafo, afirmou que “nas aulas o seu gênio começou a brilhar de tal forma e a sua inteligência a revelar-se tão perspicaz, que repetia aos outros estudantes as lições dos mestres de maneira mais elevada, mais clara e mais profunda do que as tinha ouvido” (1).
São Tomás soube unir harmoniosamente a santidade com a genialidade, e a erudição com a virtude, a fim de produzir a maior obra teológica de todos os tempos. Durante os quase oito séculos que separam sua existência da nossa, foi ele sempre exaltado com eloquentes louvores pelos Papas, em termos não comuns em documentos pontifícios.
O Papa João XXII, em 1318, afirmou: “Ele sozinho iluminava a Igreja mais que os outros doutores. Lendo seus livros um homem aproveita mais em um ano do que durante toda a sua vida”(2). São Pio V, em 1567, não foi menos categórico: “A Igreja fez dela a sua doutrina teológica, por ser a mais certa e a mais segura de todas”. E o Papa Leão XIII, em 1892, disse que “se se encontram doutores em desacordo com São Tomás, qualquer que seja o seu mérito, a hesitação não é permitida; sejam os primeiros sacrificados ao segundo”. Por sua vez, o Concílio Vaticano II aconselha que São Tomás seja seguido nos Seminários e nas Universidades católicas. O Papa Paulo VI, comentando esse fato, disse: “é a primeira vez que um Concílio Ecumênico recomenda um teólogo, e este é precisamente São Tomás de Aquino”.

São Tomás de Aquino

São Tomás de Aquino

Festa de Corpus Christi e o Adoro te Devote

Como vimos no post anterior História da solenidade de Corpus Christi e a sequência Lauda Sion (letra em português e latim), São Tomás compôs o ofício litúrgico para a Festa de Corpus Christi. Além da sequência Lauda Sion, o Doutor Angélico compôs o Adoro te devote, o qual disponibilizamos aos leitores de Praecones Latine em sua versão original latina e tradução portuguesa.

Letra do Adoro te Devote em português

1. Devotamente Vos adoro, ó Divindade escondida,
velada realmente nesta figuras:
Meu coração a Vós se submete plenamente,
que desfalece inteiro, Vos contemplando.

2. A vista, o tato, o paladar aqui se enganam,
só o que ouço sustenta a minha Fé.
Pois creio no que disse o Filho do Deus vivo;
E nada há mais verdadeiro que a palavra da Verdade.

3. Na Cruz estava oculta só a divindade;
Aqui também se oculta a humanidade;
Contudo numa e outra creio e confesso,
o que pedia o ladrão arrependido, peço.

4. Como Tomé não vejo as chagas,
por meu Deus, contudo, Vos proclamo.
Que eu creia sempre mais e mais,
em Vós espere, que eu Vos ame.

5. Ó lembrança da morte do Senhor!
Pão vivo que ao homem dais a vida.
Concedei à minha alma em Vós viver,
que a ela seja doce Vos pertencer.

6. Senhor Jesus, pelicano cheio de ternura,
purificai-me por Vosso Sangue, eu imundo.
Deste Sangue pelo qual uma só gota,
basta para limpar os crimes ao mundo.

7. Ó Deus, que agora velado vejo,
concedei ao ardor de meus desejos,
que vendo-Vos um dia face a face,
em gáudio contemple Vossa glória eternamente. Amém.

Letra do Adoro te devote em latim

Para ouvir o cântico gregoriano executado pelos Arautos do Evangelho, clique aqui.

1. Adóro te devóte, látens Déitas,
quae sub his figúris vere látitas:
Tíbi se cor méum tótum súbjicit,
quia te contémplans tótum déficit.

2. Vísus, táctus, gústus in te fállitur,
sed audítu sólo tuto créditur:
Crédo quídquid dixit Déi Fílius:
Nil hoc Vérbo veritátis vérius.

3. In crúce latébat sóla Déitas,
at hic látet simul et humánitas:
Ambo tamen crédens atque cónfitens,
péto quod petívit látro páenitens.

4. Plágas, sicut Thóma, non intúeor:
Déum tamen méum te confíteor:
Fac me tíbi semper magis crédere,
in te spem habére, te dilígere.

5. O memoriále mórtis Dómini,
pánis vívus vítam praestans hómini,
praésta méae ménti de te vívere,
et te ílli semper dúlce sápere.

6. Píe péllicáne Jésu Dómine,
me immúndum múnda túo sánguine,
cújus úna stílla sálvum fácere
tótum múndum quit ab ómni scélere.

7. Jesu, quem velátum nunc aspício,
oro, fiat illud quod tam sítio,
ut te reveláta cernes fácie,
visu sim beátus tuae glóriae. Amen.

Bibliografia
(1) Guillelmus de Tocco: Storia Sancti Thome de Aquino, ed. C. Le Brun Gouanvic, Pontifical Institute of Medieval Studies, Toronto, 1996.
(2) As citações mencionadas neste parágrafo encontram-se na obra: Odilão, Moura. Prefácio a Exposição Sobre o Credo. In: Tomás De Aquino. Exposição Sobre o Credo. 4ª ed. São Paulo: Loyola, 1981. pp. 11-16.

jun 132011
 

Conforme o pedido de alguns leitores de Praecones Latine, oferecemos a nacionalidade em latim correspondente a alguns países do mundo. Assim se poderá responder com perfeição ao ser questionado sobre o nome do país de residência ou nacionalidade.

Exemplo: Qua natione es? Sum brasiliensis. Venio a Brasilia.

Tradução: Qual a sua nacionalidade? Sou brasileiro. Venho do Brasil.

Venio a Brasilia

Venio a Brasilia

Países da América

País em português

País em latim

Nacionalidade

Capital

Argentina

Argentina

Argentinus,a,um

Bonaëropolis

Bolívia

Bolivia

Bolivianus,a,um

Sucre

Brasil

Brasilia

Brasiliensis,e

Brasiliapolis

Canadá

Canada

Canadensis,e

Torontum

Chile

Chilia

Chilensis,e

Sanctiacobi

Colômbia

Columbia

Columbianus,a,um

Bogota

Costa Rica

Ora Opulenta

Orarius,a,um, Opulentanus,a,um

Sanctus Ioseph

Cuba

Cuba

Cubanus,a,um

Avana

Equador

Aequatoria

Aequatorianus,a,um

Quitum

Estados Unidos

Civitates Foederatae Americae

Americanus,a,um

Vasingtonia

México

Mexicum

Mexicanus,a,um

Mexicopolis

Paraguai

Paraquaria

Paraquaius,a,um

Urbs Assumptionis

Peru

Peruvia

Peruvianus,a,um sive Peruanus,a,um

Lima

República Dominicana

Respublica Dominicana

Dominicanus,a,um

Dominicopolis

Uruguai

Uraquaria

Uruquarianus,a,um sive Uraquariensis,i

Mons videus

Venezuela

Venetiola

Venetiolanus,a,um

Caracae

Países da Europa

Alemanha

Germania

Germanus,a,um

Berolinum

Áustria

Austria

Austriacus,a,um

Vindobona

Bélgica

Belgium

Vallonis,e

Bruxellae

Dinamarca

Dania

Danicus,a,um

Hafnia

Espanha

Hispania

Hispanus,a,um sive hispanicus,a,um

Matritum

França

Francia

Francogallus,a,um

Lutetia

Holanda

Batavia

Batavicus,a,um sive Nederlandendis,e

Amstelodamum

Hungria

Hungarica

Hungaricus,a,um

Budapestinum

Itália

Italia

Italus,a,um sive italicus,a,um

Roma

Polônia

Polonia

Polonicus,a,um

Varsovia

Portugal

Portugallia sive Lusitania

Lusitanus,a,um

Olisipo

Alguns países da Ásia

Arábia Saudita

Arabia Saudiana

Arabicus,a,um

Riadum

China

Res Publica Popularis Sinarum

Sinensis,e

Pecinum

Coréia

Respublica Coreana

Coreanus,a,um

Seulum

Índia

India

Indianus,a,um

Bombaya

Israel

Israel

Iudaeus,a,um

Hierosolyma

Japão

Iaponia

Iaponicus,a,um

Tokium

Rússia

Russia

Russicus,a,um

Moscua

Timor Leste

Timoria Orientalis

Timorensis,e

Dilium

Vietnam

Vietnamia

Vietnamicus,a,um

Hanoi

Alguns países da África e Oceania

Angola

Angolia

Angolianus,a,um sive Angoliensis,e

Luanda

Austrália

Australia

Australianus,a,um

Canberra

Moçambique

Mozambicum

Mozambicanus,a,um

Maputo

Nova Zelândia

Nova Zelandia

Neozelandiensis,e

Velingtonia

jun 112011
 

Arco_Romano_Septimo_Severo_Foro_Roma_Italia

Biblioteca

Oferecemos ao leitor de Praecones Latine uma coleção de links nos quais se poderá acessar obras de Padres da Igreja e grandes autores da teologia e filosofia.

Alguns destes sites oferecem as obras na língua original – muitas em latim – de importância capital para trabalhos acadêmicos.

Latim e Grego

Curso Básico de Latim

Documentos dos Papas, Padres da Igreja, doutores da Igreja e Concílios ecumênicos

Documenta Catholica Omnia

Latine

Sancti Augustini

Opera Omnia

Sancti Thomae de Aquino

Opera Omnia

Sancti Benedictus

Regula

Português

H. D. Gardeil

Introdução à Filosofia de S. Tomás de Aquino: Lógica, Física, Psicologia, Metafísica

São Luis Maria Grignion de Montfort

Tratado Da Verdadeira Devoção a SS.virgem

Segredo de Maria

Antonin-Gilbert Sertillanges

A vida intelectual

English

Saint Augustin

The Confessions

St. Justin, Martyr

The First Apology of Justin

The Second Apology of Justin for the Christians

Justin’s Hortatory Address to the Greeks

The Discourse to the Greeks

Fragments of the lost work of Justin on the Resurrection

The Martyrdom of the Holy Martyrs

Español

Aristóteles

Etica
Metafisica

San Agustín

Las Confessiones

Santo Tomás de Aquino

Summa Theologiae I

Summa Theologiae I-II

Summa Theologiae II-II (A)

Summa Theologiae II-II(B)

Summa Theologiae III

El Credo Comentado

El Padrenuestro y el Avemaría comentados

Los mandamientos comentados

Del Gobierno de los Principes

Comentario a la Ética a Nicómaco (A)

Comentario a la Ética a Nicómaco (B)

Catena Aurea

Santa Teresa de Ávila

Libro de la vida

Camino de perfección

Exclamaciones del alma a Dios

Las Moradas

Las relaciones

Libro de las Fundaciones

Los conceptos del amor de Dios

Escritos Menores

Cartas

Poesías

San Benito

Vida de San Benito

Regla

San Bruno

a Raúl le Verd

Profesión de Fe de San Bruno al final de su vida

Costumbres de la Cartuja, monasterio de Aula Dei

Abba Bruno y los Padres del Desierto, por un cartujo

Tras las huellas de San Bruno

Las puertas del Silencio, por un monje

Pensamientos de Guigo, monasterio de Aula Dei

San Juan de la Cruz

Cantico espiritual A

Cantico espiritual B

Monte de Perfección

Subida al monte carmelo

Noche oscura del alma

Llama de Amor viva A

Llama de Amor viva B

Cautelas

Epistolario

Enrique Denziger

Denzinger

Santa Teresa del Niño Jesus

Cartas

Escritos

Historia de un Alma

Oraciones

Poesías

Últimas conversaciones

Acto de ofrenda al Amor Misericordioso

Français

Saint Augustin

Les Confessions

Saint Benoît

Règle

Saint Denis l’Aéropagite

Oeuvres Complètes de Denis l’Aréopagite

Saint Thomas d’Aquin

Oeuvres complètes

Commentaire du Traité de l’âme d’Aristote

Sainte Thérèse de l’Enfant Jésus

Oeuvres complètes (PDF pour consultation seulement)

R. P. Henri Lacordaire

Vie de saint Dominique

Vie de saint Dominique II

Vie de saint Dominique III

Discours de réception à l’Académie Française

Bienheureux Frédéric Ozanam

Essai sur la philosophie de Dante (source www.clerus.org)

Italiano

Sant’Agostino

Opera Omnia

Le Confessioni

San Benedetto

Vita di San Benedetto

Regola

Cornelio Fabro

Breve introduzione al Tomismo

Latim e Grego

Documentos dos Papas, Padres da Igreja, doutores da Igreja e Concílios ecumênicos

Documenta Catholica Omnia

Latine

Sancti Augustini

Opera Omnia

Sancti Thomae de Aquino

Opera Omnia

Sancti Benedictus

Regula

Português

H. D. Gardeil

Introdução à Filosofia de S. Tomás de Aquino: Lógica, Física, Psicologia, Metafísica

São Luis Maria Grignion de Montfort

Tratado Da Verdadeira Devoção a SS.virgem

Segredo de Maria

Antonin-Gilbert Sertillanges

A vida intelectual

English

Saint Augustin

The Confessions

St. Justin, Martyr

The First Apology of Justin
The Second Apology of Justin for the Christians
Justin’s Hortatory Address to the Greeks
The Discourse to the Greeks
Fragments of the lost work of Justin on the Resurrection
The Martyrdom of the Holy Martyrs

Español

Aristóteles

Etica
Metafisica

San Agustín

Las Confessiones

Santo Tomás de Aquino

Summa Theologiae I

Summa Theologiae I-II

Summa Theologiae II-II (A)

Summa Theologiae II-II(B)

Summa Theologiae III

El Credo Comentado

El Padrenuestro y el Avemaría comentados

Los mandamientos comentados

Del Gobierno de los Principes

Comentario a la Ética a Nicómaco (A)

Comentario a la Ética a Nicómaco (B)

Catena Aurea

Santa Teresa de Ávila

Libro de la vida

Camino de perfección

Exclamaciones del alma a Dios

Las Moradas

Las relaciones

Libro de las Fundaciones

Los conceptos del amor de Dios

Escritos Menores

Cartas

Poesías

San Benito

Vida de San Benito

Regla

San Bruno

a Raúl le Verd

Profesión de Fe de San Bruno al final de su vida

Costumbres de la Cartuja, monasterio de Aula Dei

Abba Bruno y los Padres del Desierto, por un cartujo

Tras las huellas de San Bruno

Las puertas del Silencio, por un monje

Pensamientos de Guigo, monasterio de Aula Dei

San Juan de la Cruz

Cantico espiritual A

Cantico espiritual B

Monte de Perfección

Subida al monte carmelo

Noche oscura del alma

Llama de Amor viva A

Llama de Amor viva B

Cautelas

Epistolario

Enrique Denziger

Denzinger

Santa Teresa del Niño Jesus

Cartas

Escritos

Historia de u

Latim e Grego

Documentos dos Papas, Padres da Igreja, doutores da Igreja e Concílios ecumênicos

Documenta Catholica Omnia

Latine

Sancti Augustini

Opera Omnia

Sancti Thomae de Aquino

Opera Omnia

Sancti Benedictus

Regula

Português

H. D. Gardeil

Introdução à Filosofia de S. Tomás de Aquino: Lógica, Física, Psicologia, Metafísica

São Luis Maria Grignion de Montfort

Tratado Da Verdadeira Devoção a SS.virgem

Segredo de Maria

Antonin-Gilbert Sertillanges

A vida intelectual

English

Saint Augustin

The Confessions

St. Justin, Martyr

The First Apology of Justin
The Second Apology of Justin for the Christians
Justin’s Hortatory Address to the Greeks
The Discourse to the Greeks
Fragments of the lost work of Justin on the Resurrection
The Martyrdom of the Holy Martyrs

Español

Aristóteles

Etica
Metafisica

San Agustín

Las Confessiones

Santo Tomás de Aquino

Summa Theologiae I

Summa Theologiae I-II

Summa Theologiae II-II (A)

Summa Theologiae II-II(B)

Summa Theologiae III

El Credo Comentado

El Padrenuestro y el Avemaría comentados

Los mandamientos comentados

Del Gobierno de los Principes

Comentario a la Ética a Nicómaco (A)

Comentario a la Ética a Nicómaco (B)

Catena Aurea

Santa Teresa de Ávila

Libro de la vida

Camino de perfección

Exclamaciones del alma a Dios

Las Moradas

Las relaciones

Libro de las Fundaciones

Los conceptos del amor de Dios

Escritos Menores

Cartas

Poesías

San Benito

Vida de San Benito

Regla

San Bruno

a Raúl le Verd

Profesión de Fe de San Bruno al final de su vida

Costumbres de la Cartuja, monasterio de Aula Dei

Abba Bruno y los Padres del Desierto, por un cartujo

Tras las huellas de San Bruno

Las puertas del Silencio, por un monje

Pensamientos de Guigo, monasterio de Aula Dei

San Juan de la Cruz

Cantico espiritual A

Cantico espiritual B

Monte de Perfección

Subida al monte carmelo

Noche oscura del alma

Llama de Amor viva A

Llama de Amor viva B

Cautelas

Epistolario

Enrique Denziger

Denzinger

Santa Teresa del Niño Jesus

Cartas

Escritos

Historia de un Alma

Oraciones

Poesías

Últimas conversaciones

Acto de ofrenda al Amor Misericordioso

Français

Saint Augustin

Les Confessions

Saint Benoît

Règle

Saint Denis l’Aéropagite

Oeuvres Complètes de Denis l’Aréopagite

Saint Thomas d’Aquin

Oeuvres complètes

Commentaire du Traité de l’âme d’Aristote

Sainte Thérèse de l’Enfant Jésus

Oeuvres complètes (PDF pour consultation seulement)

R. P. Henri Lacordaire

Vie de saint Dominique

Vie de saint Dominique II

Vie de saint Dominique III

Discours de réception à l’Académie Française

Bienheureux Frédéric Ozanam

Essai sur la philosophie de Dante (source www.clerus.org)

Italiano

Sant’Agostino

Opera Omnia

Le Confessioni

San Benedetto

Vita di San Benedetto

Regola

Cornelio Fabro

Breve introduzione al Tomismo

n Alma

Oraciones

Poesías

Últimas conversaciones

Acto de ofrenda al Amor Misericordioso

Français

Saint Augustin

Les Confessions

Saint Benoît

Règle

Saint Denis l’Aéropagite

Oeuvres Complètes de Denis l’Aréopagite

Saint Thomas d’Aquin

Oeuvres complètes

Commentaire du Traité de l’âme d’Aristote

Sainte Thérèse de l’Enfant Jésus

Oeuvres complètes (PDF pour consultation seulement)

R. P. Henri Lacordaire

Vie de saint Dominique

Vie de saint Dominique II

Vie de saint Dominique III

Discours de réception à l’Académie Française

Bienheureux Frédéric Ozanam

Essai sur la philosophie de Dante (source www.clerus.org)

Italiano

Sant’Agostino

Opera Omnia

Le Confessioni

San Benedetto

Vita di San Benedetto

Regola

Cornelio Fabro

Breve introduzione al Tomismo

jun 052011
 

História do Credo apostólico

Segundo uma antiga tradição da Igreja, os doze apóstolos reunidos ainda em Jerusalém, estabeleceram em comum as verdades fundamentais da fé cristã. Inspirados pelo Espírito Santo cada Apóstolo dizia um dos artigos da fé resumidos em doze proposições. Como hoje, essa versão era recitada pelos cristãos no ritual do batismo e nas missas dominicais, e ficou conhecida como credo apostólico.

Oração do “Creio”

Em Português Latine
Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Credo in Deum Patrem omnipotentem,
Criador do céu e da terra. creatorem coeli et terrae,
E em Jesus Cristo, et in Iesum Christum,
seu único Filho Filium eius unicum,
nosso Senhor. Dominum nostrum,
Que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, qui conceptus est de Spiritu Sancto,
nasceu da Virgem Maria, natus ex Maria Virgine,
padeceu sob Pôncio Pilatos, passus sub Pontio Pilato,
foi crucificado, morto e sepultado, cruxifixus, mortuus et sepultus,
desceu à mansão dos mortos, descendit ad inferos,
ressuscitou ao terceiro dia, tertia die resurrexit a mortuis,
subiu aos Céus ascendit ad coelos,
está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, sedet ad dextram Dei Patris omnipotentis,
donde há de vir julgar os vivos e mortos. inde venturus est iudicare vivos et mortuos,
Creio no Espírito Santo, Credo in Spiritum Sanctum,
na Santa Igreja Católica, sanctam Ecclesian catholicam,
na comunhão dos santos, sanctorum communionem,
na remissão dos pecados, remissionem peccatorum,
na ressurreição da carne, carnis resurrectionem,
na vida eterna. et vitam aeternam.

O Credo Niceno-Constantinopolitano

Há ainda outra versão do creio rezada em certas solenidades da Igreja Católica, o Credo Niceno-Constantinopolitano ou Símbolo da Fé, que é uma declaração de fé aceita pela maioria das denominações cristãs. O nome deriva de dois concílios ecumênicos nos primeiros tempos da Igreja: do primeiro Concílio de Niceia (ano 325) e do Primeiro Concílio de Constantinopla (381). Como esta versão do Credo contem proposições de Niceia e de Constantinopla herdou em seu nome a referência das duas cidades.

Em português Em Latim
Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Credo in unum Deum, Patrem omnipoténtem, Factórem cæli et terræ, Visibílium ómnium et invisibílium.
Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Et in unum Dóminum Iesum Christum,
Filho Unigénito de Deus, Fílium Dei Unigénitum,
gerado do Pai desde toda a eternidade, Et ex Patre natum ante ómnia sæcula.
Deus de Deus, Luz da Luz, Deum de Deo, lumen de lúmine,
Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, Deum verum de Deo vero,
gerado, não criado, consubstancial ao Pai; Génitum, non factum, consubstantiálem Patri:
por Ele todas as coisas foram feitas. Per quem ómnia facta sunt.
Por nós e para nossa salvação, desceu dos céus; Qui propter nos hómines et propter nostram salútem Descéndit de cælis.
encarnou por obra do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e fez-se verdadeiro homem. Et incarnátus est de Spíritu Sancto Ex María Vírgine, et homo factus est. Passus, et sepúltus est,
Por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; Crucifíxus étiam pro nobis sub Póntio Piláto;
sofreu a morte e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; Et resurréxit tértia die, secúndum Scriptúras,
subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai. Et ascéndit in cælum, sedet ad déxteram Patris.
De novo há-de vir em glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Et íterum ventúrus est cum glória, Iudicáre vivos et mórtuos, Cuius regni non erit finis.
Creio no Espírito Santo, o Senhor, a fonte da vida que procede do Pai; Et in Spíritum Sanctum, Dóminum et vivificántem: Qui ex Patre Filióque procédit.
com o Pai e o Filho é adorado e glorificado. Ele falou pelos profetas. Qui cum Patre et Fílio simul adorátur et conglorificátur: Qui locútus est per prophétas.
Creio na Igreja uma, santa, católica e apostólica. Et unam, sanctam, cathólicam et apostólicam Ecclésiam.
Professamos um só baptismo para remissão dos pecados. Confíteor unum baptísma in remissiónem peccatorum.
Esperamos a ressurreição dos mortos, Et exspecto resurrectionem mortuorum,
e a vida do mundo que há-de vir. Amém. Et vitam ventúri sæculi. Amen.

Oferecemos ao leitor degustar da letra latina do Credo Niceno-Constatinopolitano em melodia gregoriana executada pelo Coro dos Arautos do Evangelho.

Clique aqui para executar Credo I

Clique aqui para executar Credo III

Evangelii Praecones in Ecclesia Domina Nostra a Sanctissimo Rosario de Monte Tabor cotidie adsunt in Eucharistia atque in oratione Liturgiae Horarum

Evangelii Praecones in Ecclesia Domina Nostra a Sanctissimo Rosario de Monte Tabor cotidie adsunt in Eucharistia atque in oratione Liturgiae Horarum

jun 012011
 

Como o próprio Papa João Paulo II afirma na Constituição Apostólica Sacrae Disciplinae Leges, as razões para a promulgação de um novo Código derivaram em geral de dois fatores: primeiro, da nova eclesiologia do Concílio, e segundo, das necessidades pastorais do mundo moderno.

Em vista disto, o Código de 1983 segue os seguintes princípios:

1. considerar a índole jurídica da Igreja, a qual provem de sua natureza social; busca evitar o conflito entre o foro interno e o foro externo;

2. resguardar a autoridade do Supremo Legislador e as demais autoridades subsidiárias;

3. relembrar o princípio de subsidiaridade;

4. afirmar o serviço como fundamento da autoridade em razão da igualdade fundamental dos fieis;

5. distinguir as funções eclesiásticas e a índole territorial no exercício do regime eclesiástico sem olvidar a coação como remédio disciplinar.

6. Estes objetivos resultaram em uma nova disposição sistemática do Código,

7. o qual não procura ser conhecido apenas pelos peritos, mas sobretudo pelos fieis.

John Paul 2

Beatus Ioannes Paulus II

Quare Beatus Ioannes Paulus II novum Codicem Iuris Canonici promulgavit? (Textus in latine)

Sicut ipse Papa in Constitutione Apostolica Sacrae Disciplinae Leges de necessitate novi codicis affirmat, ea provenit praesertim ex duobus fontibus: primum, de nova ecclesiologica Concilii doctrina, et secundum, de necessitatibus pastoralibus in mundo moderno.

Codex anno MCMLXXXIII sequitur principia quaedam:

I. respicere indolem iuridicam ecclesiae, quam provenit de sua natura sociabile;

II. vitare conflitum inter forum externum internumque;

III. custodire auctoritatem Supremi Legislatoris et aliam auctoritatem;

IV. memorare principium subsidiarietatis;

V. affirmare servitium sicut fundamentum auctoritatis in ratione aequalitatis fundamentalis christifidelium;

VI. distinguere functiones ecclesiasticas, indolem territorialem in exercitatione regiminis ecclesiastici, de coactione sicut remedium et itaque nova dispositione sistematica codicis efficitur.

VI. Novum codex etiam respicit esse notus non solum a peritis, sed autem a pastoribus et praesertim chritifidelibus.

Maio 282011
 

Como iniciar uma conversa em latim?

Quomodo incipere colloquium in latine?

Sacerdos in colloquio cum iuvenibus
Sacerdos in colloquio cum iuvenibus

In Latine

In vernaculo

Faustum diem exopto vobis.

Bom Dia.

Optimas post meridianas horas exopto vobis.

Boa tarde.

Exopto faustam noctem.

Boa noite.

Qua es valetudine?      Ut vales?

Como vai você?

Optime,  gratias ago.

Muito bem,  obrigado.

Aliquid male in valetudine sentio.

Não me sinto bem.

Possum ad te producere…

Posso apresentar…

Mihi nomen est…

Meu nome é _____.

Quomodo te vocas?

Qual é o seu nome?

Felix ego.

O prazer é meu.

Unde es?

De onde você é?

Qua natione es?

Qual a sua nacionalidade?

Quid agis ut vitam degas?

Você trabalha em que?

Studeo.

Estou estudando ______.

Vou à universidade ______.

Ad Universitatem … me confero.

Sum in classe…

Estou no ____ ano.

Cupio discere linguam latinam

Quero aprender latim.

Permanet in proxima hebdomada.

Continua na próxima semana.

est?

Wo ist die Cafeteria? Où est la cafétéria ?

Onde você mora? Ubi habitas?

Wo wohnen Sie? Où habitez-vous ?

De onde você é? Unde es?

Wo kommen Sie her? D’où êtes-vous?